14/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Secação do Corinthians funciona, Bahia vence o Grêmio e define G-4; confira s detalhes da vitória do tricolor baiano.

5 min read

O Bahia definiu o topo da tabela do Brasileirão.

Do Zigzagdoesporte.com.br por  UOL, em Porto Alegre.

O Bahia definiu o topo da tabela do Brasileirão. Horas depois do Corinthians levar 5 a 2 do Fluminense, no Maracanã, e deixar embolada a briga por uma vaga na Libertadores, o Grêmio não fez sua parte. Na Arena Fonte Nova, o tricolor baiano fez 1 a 0 no time gaúcho, gol de Galhardo. A vitória encerra a disputa pelo G-4, classificando o alvinegro paulista – ao lado do campeão Cruzeiro, São Paulo e Internacional.

De quebra, o Bahia segue acreditando no milagre. Com o resultado mínimo em casa, o time chega aos 37 pontos e adia para a 38ª rodada do Campeonato Brasileiro a definição de todos os rebaixados. No último jogo, o time da boa terra precisa vencer e torcer contra Palmeiras e Vitória.

O resultado em Salvador foi justo e surpreendente pela forma como ocorreu. Favorecido pela derrota do Corinthians, no Rio de Janeiro, o Grêmio nem parecia brigar por uma vaga na Libertadores. Desligado, permissivo e nada criativo, o time gaúcho sequer assustou o Bahia antes do intervalo. Depois de ter um jogador expulso, melhorou na etapa final, mas ainda assim não mereceu nada além do que uma derrota.

Fases do jogo: Só um time jogou em todo o primeiro tempo e não foi o candidato ao G-4. Com marcação pressão e velocidade, o Bahia encurralou o Grêmio do início ao fim. Forçou o time gaúcho ao erro em sua saída de bola e a espiral dos problemas para Felipão foi só aumentando. Com um show de passes errados e displicência em outras jogadas, a equipe se salvou pela atuação de Marcelo Grohe.

O goleiro fez cinco defesas incríveis e algumas em sequência, como nas duas tentativas de William Barbio aos 19 minutos. O camisa 1 também salvou os arremates de Henrique, mas foi vendo o Grêmio definhar por completo. Sem nenhuma jogada de ataque, era questão de tempo para que Grohe fosse vazado. Era uma questão de justiça com as duas atuações.

E aos 30, o Grêmio enfim pagou o preço. Geromel fez uma falta violenta em Henrique e foi expulso. Na cobrança de falta, Galhardo bateu com categoria e fez. Com o 1 a 0 o Bahia diminuiu a intensidade, mas o time de Luiz Felipe Scolari não melhorou em nada.

“Entramos dormindo, tivemos uma expulsão que prejudicou e o placar poderia estar maior para eles. Temos que melhorar, o time está apático”, disse Zé Roberto. “A gente tem que mudar nossa postura senão vamos passar vergonha aqui”, disparou Grohe.

No segundo tempo, mesmo com um jogador a menos, o Grêmio conseguiu evoluir. Contou com a postura mais cautelosa do Bahia e ficou com a bola, ganhou terreno. Só que mesmo com essa melhora, não levou perigo. Barcos finalizou fraco duas vezes e restou aos jovens Erik e Éverton surgirem como aposta para salvar. Até Werley tentou curtir uma como centroavante, mas parou nas mãos de Marcelo Lomba. Nos minutos finais o goleiro espalmou dois chutes perigosos e liquidou chance de empate.

Melhor: William Barbio – foi a válvula de escape do Bahia. Com velocidade, levou perigo a defesa do Grêmio durante o tempo que esteve em campo. Saiu na metade do segundo tempo por cansaço, mas antes obrigou Marcelo Grohe a fazer milagres.

Pior: Dudu e Luan – fundamentais para o Grêmio em sua arrancada, os dois foram nulos em campo. Sem criatividade, omissos e que deixaram o ataque do time gaúcho fraco justamente quando precisava ser decisivo.

Chave do jogo: Pressão e começo arrasador – desesperado pela vitória, o Bahia foi para cima e deixou o Grêmio atordoado. A marcação pressão e a velocidade de nomes como Barbio, Galhardo e até Henrique foram vitais para um primeiro tempo de luxo e que garantiu a vitória.

Toque dos técnicos: Rhodolfo desfalcou o Grêmio em virtude de uma virose e Bressan foi escolhido para atuar. Mantendo o mesmo esquema recente, Felipão apostou na velocidade de Luan e Dudu para jogar, mas não teve êxito. Com a expulsão de Geromel, tirou Luan e colocou Werley. No intervalo, sacou Fellipe Bastos e apostou em Éverton para tentar salvar a atuação pífia em Salvador.

Charles Fabian botou o Bahia para marcar no campo ofensivo, com pressão na saída de bola do Grêmio. E teve em William Barbio uma ótima opção, com velocidade que infernizou a defesa do time gaúcho o tempo todo. Na etapa final os donos da casa resolveram esperar à espera de espaços, pela vantagem numérica, mas não conseguiram tirar proveito desta estratégia.

Para lembrar: Na última rodada, o Bahia encara o Coritiba, no Paraná, e precisa vencer além de secar Palmeiras e Vitória para escapar do rebaixamento. Já o Grêmio, que não pode mais ir à Libertadores, recebe o Flamengo na Arena.

Ampliar

Bahia x Grêmio, pelo Brasileirão (30/11)

4 / 6

Galhardo abriu o placar para o Bahia em casa frente ao Grêmio Leia mais Felipe Oliveira/Getty Images

FICHA TÉCNICA
BAHIA 1 X 0 GRÊMIO

Data e hora: 30/11/2014 (domingo), às 19h30 (horário de Brasília)
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Marcio Gleidson Correia Dias (PA)
Público: 5.662 (5.316 pagantes)
Renda: R$ 128.430,00
Cartões amarelos: Fahel, Pará (BAH); Zé Roberto (GRE)
Cartão vermelho: Geromel (GRE)
Gols: Galhardo, aos 31 minutos do primeiro tempo.

BAHIA: Marcelo Lomba, Roniery (Rafael Miranda), Lucas Fonseca, Titi, Pará, Fahel, Bruno Paulista, Rômulo, Galhardo (Feijão), William Barbio (Jeam) e Henrique
Técnico: Charles Fabian

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Geromel, Bressan e Zé Roberto; Walace, Fellipe Bastos (Éverton), Ramiro, Luan (Werley) e Dudu (Erik); Barcos
Técnico: Felipão

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.